Crítica – Thor: Amor e Trovão

Por Dener Andrade

Thor: Amor e Trovão será lançado nesta quinta (7), na sequência de Thor: Ragnarok. Os dois longas são comandados pelo ator, diretor e roteirista Taika Waititi.

Oito anos, sete meses e seis dias depois dos acontecimentos do filme anterior, Thor (Chris Hemsworth) encontra sua ex, a cientista Jane Foster (Natalie Portman), sendo a nova Thor. O motivo dessa transformação é devido a um problema de saúde.

A nova deusa do trovão tem uma importância muito grande, mesmo com todo o sumiço da personagem nas produções anteriores do mundo Marvel. A atriz consegue entregar uma personagem muito boa, mesmo que o roteiro não seja lá muito bom e não se aprofunde muito, com tudo contado de forma rápida, o que não é muito uma surpresa já que Marvel/Disney, vem mostrando que está mais focada em ganhar dinheiro do que contar uma excelente história.

Como em Dr. Estranho no Multiverso da Loucura, Thor, o protagonista, não é muito explorado, as piadas feitas por ele não são mais tão engraçadas e a tentativa de drama em torno do personagem pode não colar muito, alguns pontos engraçados são Thor e Stormbreaker, e suas crises de ciúmes.

A King Valquiria (Tessa Thompson) que assume o comando da Nova Asgard, tem uma personagem mais engraçada e mais relevante, inclusive sua amizade com Jane é uma das coisas que salva o filme.

O vilão Gorr (Christian Bale) consegue nos entregar um personagem assustador e sombrio que, até quando mata o seu deus, você consegue entender o seu lado e motivos, sem sentir raiva por seu personagem.

Agora, vamos falar dos melhores personagens do longa que são os bodes: Seus gritos e jeitos vão te fazer rir no cinema. Obs.: Para mais informações, vá a uma sala de cinema mais próxima de sua residência.

Pontuações finais sobre Thor: Amor e Trovão.

Pontuação: três e meio. Uma produção longa, porém tudo muito rápido. Cenário e edição lindos, mesmo em cenas que dá para ver que existe um fundo verde atrás.

Uma trilha sonora maravilhosa, que te faz cantar junto com a música baixinho na cadeira do cinema. Novos personagens serão apresentados para continuidade e um informação muito importante: o filme tem duas cenas pós-créditos. Então, recomendo a você esperar para fazer mais sentido em um novo filme do mundo Marvel. 

Ficha Técnica:

Título: Thor: Amor e Trovão

Título Original: Thor: Love and Thunder

Duração: 2h e 5min

Direção: Taika Waititi
Roteiro: Taika Waititi (story by),Jennifer Kaytin Robinson,Stan Lee (based on the Marvel comics by)

Elenco: Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tessa Thompson, Christian Bale

COTAÇÃO POR OSSOS: 3,5

Crítica – Thor: Amor e Trovão

Por Dener Andrade

Thor: Amor e Trovão será lançado nesta quinta (7), na sequência de Thor: Ragnarok. Os dois longas são comandados pelo ator, diretor e roteirista Taika Waititi.

Oito anos, sete meses e seis dias depois dos acontecimentos do filme anterior, Thor (Chris Hemsworth) encontra sua ex, a cientista Jane Foster (Natalie Portman), sendo a nova Thor. O motivo dessa transformação é devido a um problema de saúde.

A nova deusa do trovão tem uma importância muito grande, mesmo com todo o sumiço da personagem nas produções anteriores do mundo Marvel. A atriz consegue entregar uma personagem muito boa, mesmo que o roteiro não seja lá muito bom e não se aprofunde muito, com tudo contado de forma rápida, o que não é muito uma surpresa já que Marvel/Disney, vem mostrando que está mais focada em ganhar dinheiro do que contar uma excelente história.

Como em Dr. Estranho no Multiverso da Loucura, Thor, o protagonista, não é muito explorado, as piadas feitas por ele não são mais tão engraçadas e a tentativa de drama em torno do personagem pode não colar muito, alguns pontos engraçados são Thor e Stormbreaker, e suas crises de ciúmes.

A King Valquiria (Tessa Thompson) que assume o comando da Nova Asgard, tem uma personagem mais engraçada e mais relevante, inclusive sua amizade com Jane é uma das coisas que salva o filme.

O vilão Gorr (Christian Bale) consegue nos entregar um personagem assustador e sombrio que, até quando mata o seu deus, você consegue entender o seu lado e motivos, sem sentir raiva por seu personagem.

Agora, vamos falar dos melhores personagens do longa que são os bodes: Seus gritos e jeitos vão te fazer rir no cinema. Obs.: Para mais informações, vá a uma sala de cinema mais próxima de sua residência.

Pontuações finais sobre Thor: Amor e Trovão.

Pontuação: três e meio. Uma produção longa, porém tudo muito rápido. Cenário e edição lindos, mesmo em cenas que dá para ver que existe um fundo verde atrás.

Uma trilha sonora maravilhosa, que te faz cantar junto com a música baixinho na cadeira do cinema. Novos personagens serão apresentados para continuidade e um informação muito importante: o filme tem duas cenas pós-créditos. Então, recomendo a você esperar para fazer mais sentido em um novo filme do mundo Marvel. 

Ficha Técnica:

Título: Thor: Amor e Trovão

Título Original: Thor: Love and Thunder

Duração: 2h e 5min

Direção: Taika Waititi
Roteiro: Taika Waititi (story by),Jennifer Kaytin Robinson,Stan Lee (based on the Marvel comics by)

Elenco: Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tessa Thompson, Christian Bale

COTAÇÃO POR OSSOS: 3,5

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s