UFMG comemora os 300 anos de Minas Gerais com dia repleto de atividades

Na quinta-feira, 10 de dezembro, a universidade irá realizar debates, concerto, lançamento de livros, entre outras ações

RedaLumi

            A Universidade Federal de Minas Gerais irá celebrar os 300 anos do estado na próxima sexta-feira, 10 de dezembro, com uma série de atrações especiais. As atividades serão on-line, com transmissão pelo canal da universidade no Youtube: youtube.com/cacufmg.

9h – Abertura e lançamento do livro Orbe e Encruzilhada – Minas Gerais – 300 anos

            Orbe e Encruzilhada: Minas Gerais 300 anos é uma coletânea interdisciplinar, que reúne 14 ensaios sobre diferentes questões consideradas fundamentais da construção de Minas Gerais ao longo desses mais de 300 anos de história. O objetivo é memorizar e problematizar as transformações vividas por Minas, a partir de problemas da nossa contemporaneidade, como a economia diversificada e a mineração, a natureza e sua sustentabilidade, a desigualdade social e as participações civis no mundo da política.

            A mesa de abertura contará com a presença da reitora da UFMG, Sandra Regina Goulart Almeida, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Agostinho Patrus, e o organizador da coletânea e diretor do CEM, José Newton Coelho Meneses, entre outros convidados.

10h – Conferência MinasMundo – Cosmopolitização da cultura brasileira?

            André Botelho, professor de Sociologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro e um dos coordenadores do projeto Minas Mundo, fará a conferência tendo como debatedores os professores da UFMG, Eneida Maria de Souza, Bruno Wanderley Reis e Fernando Mencarelli. Lançado em novembro, o projeto Minas Mundo busca investigar o traço cosmopolita e global da cultura mineira reunindo, até agora, 58 pesquisadores de diversas universidades brasileiras e dos Estados Unidos, em uma iniciativa multidisciplinar.

11h45 – Concerto do Ars Nova – Coral da UFMG

            Há 61 anos, o Ars Nova-Coral da UFMG representa a cultura brasileira e a Universidade no Brasil e no exterior. Na ocasião, o tradicional coral apresentará dois coros virtuais inéditos, com peças de dois compositores mineiros: Christus factus est, de José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita, e Ponto de Oxum e Yemanjá, de Carlos Alberto Pinto Fonseca.

14h – Painel Minas e as serras

            Quatro professores de diferentes áreas da UFMG irão discutir as várias facetas de Minas Gerais, a partir da relação com as suas serras em um painel de comunicações. A mediação é de Mateus de Moraes Servilha, professor da Faculdade de Educação da UFMG.

– Patrimônio e paisagem cultural da serra de São José – Verona Campos Segantini

– 300 anos de Minas: uma história que passa pelo Espinhaço – Bernardo Machado Gontijo

– A paisagem diamantina e o fazer garimpeiro: o silêncio como esquecimento – Mariana de Oliveira Lacerda

– Narrar as serras e suas riquezas – José Newton Coelho Meneses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s