Os Convertidos de Walcyr Carrasco

Personagens que mudaram seus destinos durante as novelas
Antônio Pedro de Souza

            Uma das características da obra de Walcyr Carrasco é mudar a personalidade de alguns tipos e fazer com que o público passe a amá-los em vez de odiá-los. Listamos, abaixo, alguns dos convertidos de Walcyr Carrasco:

1 – Nicanor Batista (Luís Melo) – O Cravo e a Rosa, 2000:

Batista não era um vilão propriamente dito, mas sempre rejeitou sua segunda esposa – amante – porque ela era pobre. Prestes a se casar com Marcela, uma mau-caráter da alta sociedade, Batista repensa seus atos, casa-se com Joana e abandona a vida política.

2 – Fernão (Maurício Mattar) – A Padroeira, 2001:

Esse foi um daqueles vilões clássicos, capaz de matar, roubar, mentir. No último capítulo, tenta uma atitude desesperada para destruir a imagem de Nossa Senhora Aparecida: entrar na igreja com um cavalo. Na porta, porém, as patas do cavalo travam no chão, Fernão tem uma visão do céu e do inferno e faz sua escolha: arrepende-se dos seus pecados.

3 – Graça (Nívea Stelman) – Chocolate com Pimenta, 2003:

Graça foi uma desgraça (desculpem o trocadilho) na vida da irmã, Celina. Casou-se com o namorado na moça e azucrinou os passos da irmã em tudo. No fim, grávida, arrepende-se dos erros e morre, deixando o caminho livre para a irmã e o, agora viúvo, Guilherme. Celina e Guilherme também ficam responsáveis pelo bebê de Graça. A cena da morte de Graça é uma das mais emblemáticas da novela: após o parto, com grande hemorragia, começa a ter visões de cobra subindo em sua cama. A parteira diz que ela está se defrontando com os muitos pecados que cometeu em vida. A megera se arrepende, pede perdão e tem a alma salva.

4 – Denis (Marcos Pasquim) – Caras & Bocas, 2009:

Denis também não foi um vilão típico: era um cara trabalhador que tentava ganhar a vida como pintor de quadros, mas que não obtinha sucesso. Quando o macaco Xico destrói suas telas e ele é aceito para expor seu trabalho em uma galeria, sua vida muda para melhor. Porém, a fama lhe sobe à cabeça e, aliado à Judith, passa a falsificar quadros famosos. Em meados da trama, é descoberto e preso. Em muitas novelas, a história acabaria aí: Denis é preso e pronto, paga pelos seus crimes. Mas, como se trata de uma novela de Walcyr Carrasco, Denis paga pelos seus crimes e sai da cadeia pronto para começar uma vida nova. Termina pintando seus quadros tradicionais, mas honestos, em uma feira de artesanato. Vale um destaque para a cena da prisão de Denis: com todos os olhares julgando o falsário, o macaco Xico se aproxima e o abraça. Emocionante!

5 – Guilherme (Kleber Toledo) – Morde & Assopra, 2011:

Guilherme mentiu para a mãe, Dulce, que havia se formado em medicina. Na verdade, ele gastara o dinheiro sofrido que a mãe ganhava vendendo cocadas, com noites de farra. A verdade é revelada em seu casamento com a filha do prefeito, Alice. Para piorar a situação, o vestido da noiva pega fogo e ela é hospitalizada, mas Guilherme nada pode fazer porque nunca se formou em medicina. Depois, o rapaz se arrepende, paga pelos seus crimes e cuida da mãe, que está doente.

6 – Félix (Mateus Solano) – Amor à Vida, 2013:

Outro caso de que, se fosse uma novela tradicional, acabaria com a revelação do vilão perante à família: Félix tentou matar a irmã, Paloma e, como não conseguiu, resolveu e vingar na filha da moça. Quando Paloma passa mal e ganha o bebê num banheiro de bar, Félix rouba a criança e a joga em uma caçamba de lixo. Tempos depois, com a trama bem adiantada, a verdade é revelada e Paloma demonstra toda sua fúria contra Félix que não consegue nem mesmo o perdão da mãe, Pilar, que tanto o mimara. A cena foi ao ar no dia 18 de novembro de 2013 e a novela só acabaria em 31 de janeiro. A partir daí, Félix passa a comer o pão que o diabo amassou, sendo humilhado por quase todos. Porém, é acolhido por Márcia, que lhe dá uma nova chance para recomeçar. Félix passa a vender cachorro-quente no trailer de Márcia (de onde surge o famoso bordão: “Olha o hot-dog do Félix!!!”) e se aproxima de Nico, com quem termina junto, protagonizando o primeiro beijo homossexual em uma novela da Globo. Ainda no último capítulo, Félix se aproxima do pai, César, em uma cena cinematográfica à beira-mar.

7 – Dr. Araújo (Flávio Tolezani) – Êta Mundo Bom!, 2016:

O advogado de Anastácia, mãe do protagonista Candinho, aceita se aliar à Sandra, sobrinha de Anastácia, para lhe aplicar um golpe. O motivo usado por Araújo é a saúde de seu filho, Claudinho. Por causa do golpe, Anastácia perde tudo. Tempos depois, amargurado, Araújo se redime e ajuda Anastácia a reconquistar seus bens, recebendo, assim, o tão sonhado perdão de seu filho, que ficara desapontado ao saber tudo o que o pai fizera.

8 – Gael (Sérgio Guizé) – O Outro Lado do Paraíso, 2017:

O Outro Lado do Paraíso mostrou uma gama de personagens que se arrependeram de seus atos, mas talvez o mais emblemático tenha sido Gael. Mesmo com um passado turbulento, que incluiu denúncias por violência contra a mulher, Gael segue como um “homem de bem” na sociedade, já que as posses da família ocultam seus feitos. Ele se casa com Clara e já na lua de mel, estupra a moça. Depois, passa a espancá-la constantemente. Clara é internada por dez anos e volta para e vingar de todos que a fizeram mal. A moça consegue fazer com que Gael vá preso e leve uma surra na cadeia. Solto, Gael passa a ajudar Clara e, no fim, vai embora da cidade. No Rio de Janeiro, salva uma mulher que é agredida pelo marido. Em seguida, narra sua história para ela e os dois ficam juntos.

9 – Régis (Reinaldo Gianecchini) – A Dona do Pedaço, 2019:

A Dona do Pedaço marcou um recorde de personagens convertidos e outros não-convertidos (tratarei disso em outro artigo), mas entre os que se arrependeram de verdade de seus atos, está Régis. Ele foi cúmplice de Jô em vários crimes (exceto nos assassinatos), mas ao ter seu romance com a filha de Maria da Paz revelado, Régis começou sua transição de vilão para homem arrependido: procurou um filho que havia abandonado, tentou a vida de empresário, mas acabou perdendo tudo no jogo. Depois que Jô é presa e recebe uma Bíblia da mãe, vem a grande virada da novela: Jô convence Régis a se converter religiosamente e o rapaz, realmente, se converte, abdicando-se das “coisas mundanas” e procurando trabalhar como missionário em lugares afastados. No fim do penúltimo capítulo, pede Maria da Paz em casamento, mas após a recusa, sai sem mágoas e se reaproxima de Jô. Quando esta sai da cadeia, os dois se alistam num grupo de missionários com destino ao Amazonas. Ao contrário dos demais personagens convertidos, porém, o fim de Régis é trágico, já que Jô, psicopata, nunca havia realmente se arrependido e o mata, jogando-o de cima de um viaduto.

            Para ler sobre os personagens não-convertidos de Walcyr Carrasco, clique aqui.

___
Foto: Reprodução GloboPlay

Um comentário em “Os Convertidos de Walcyr Carrasco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s