Prorrogada até 15/06, exposição do fotógrafo Wilson Batista em Belo Horizonte

Mostra pode ser vista na CâmeraSete
RedaLumi

            A exposição Wilson Baptista: Urbano Fotográfico será prorrogada até o dia 15 de junho, na CâmeraSete – Casa de Fotografia de Minas Gerais (Avenida Afonso Penna, 737, Centro – Belo Horizonte). A exposição apresenta um recorte com 44 fotografias em preto e branco do belo-horizontino Wilson Baptista. No acervo estimado em cerca de trinta mil negativos, estão registrados os primeiros passos da modernização da capital. A entrada é gratuita.

            Por meio do olhar do fotógrafo, é possível perceber as transformações urbanas, arquitetônicas e sociais que ocorreram no centro da capital mineira entre as décadas de 1930 e 1960, visitando micro histórias nas práticas e acontecimentos públicos. A curadoria é de Paulo Baptista, fotógrafo, professor e filho de Wilson, traçando não só uma linha do tempo da singularidade cotidiana de Belo Horizonte, mas possibilitando, também, encontrar formas e composições autônomas derivadas de objetos familiares que se transformam em belíssimas torres e formas geométricas dos altos edifícios.

Wilson Baptista – Wilson Baptista (1913-2014), natural de Belo Horizonte, produziu uma das mais ricas obras da fotografia moderna brasileira, composta por imagens que vão do registro factual, sempre personalíssimo, de cenas urbanas, à pura composição geométrica, em visões abstratas de objetos do cotidiano. Foi um dos fundadores e o primeiro presidente do Foto Clube de Minas Gerais, na década de 1950, organizando e participando de exposições e de salões nacionais e internacionais de fotografia até meados dos anos sessenta, tendo sido premiado diversas vezes. A partir dos anos oitenta, fotografias suas ilustraram diversas publicações nas áreas de arquitetura, urbanismo e história da capital mineira. Seu trabalho fez parte de exposições coletivas como Cartografia imaginária (SESC Palladium, 2018), Habitáculo (Cine Theatro Brasil Vallourec, 2015), Horizonte Moderno (Minas Tênis Clube, 2015), Escavar o Futuro (Fundação Clóvis Salgado, 2013) e Segue-se ver o que quisesse (Fundação Clóvis Salgado, 2012), além das retrospectivas Projeto Wilson Baptista (Periscópio Arte Contemporânea, 2017), Diálogos nos tempos da Fotografia (Casa do Baile, 2007) e Wilson Baptista: Fotografias (Instituto de Arquitetos do Brasil/MG, 2000).

___
Imagem: Paulo Lacerda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s