Cemitério Maldito: Clássico de Stephen King ganha nova versão em 2019

Filme estreia em 4 de abril; Confira trailer, cartaz e sinopse
Antônio Pedro de Souza

            Um ícone da literatura de terror da década de 1980 e um marco do cinema no fim da mesma década, Cemitério Maldito está de volta às telonas com uma nova roupagem após três décadas do lançamento original.

            A nova versão segue sua inspiração no livro clássico de Stephen King e mostra as desventuras da família Creed: Louis (Jason Clarke) e Rachel (Amy Seimetz) que, após se mudarem para uma pequena cidade, passam a enfrentar os eventos estranhos que rondam sua nova casa.

Cemitério Maldito - Foto 01a

            Aos poucos, a família vai descobrindo que o cemitério de animais existente nas proximidades esconde mais segredos do que eles poderiam imaginar e, após uma tragédia, a família entra em um espiral de loucura e terror cujo caminho é mostrado pelo simpático, mas também misterioso vizinho, Jud Crandall (John Lithgow).

            Após um trailer divulgado em meados de 2018, cuja recepção foi morna, a produção apresentou no começo de fevereiro um novo trailer, cujas cenas dão uma nova dimensão do terror propostos por King e pela equipe desta nova produção. Assista abaixo:

            Para o produtor Lorenzo di Bonaventura, que já supervisionou mais de 80 adaptações de livros para cinema, incluindo outra obra de King, o trabalho do autor vai além do terror. “A razão de estar fazendo um filme baseado no livro de Stephen King é porque ele é sobre algo que não é terror, que é a ligação emocional entre um adulto e seu filho. Aquela dúvida sobre ‘até onde você iria para ver seu filho novamente?’ ou ‘até onde você iria para proteger seu filho?’. Foi por isso que Stephen King escreveu ‘O Cemitério’ e não o entregou para seu editor durante três anos. Porque ele estava assombrado com o livro. E eu ainda acho o livro profundamente assustador nos dias de hoje. Ele é primordial”.

             De fato, Cemitério Maldito quase não existiu: após terminar o livro, Stephen King ficou tão incomodado com o que escrevera, que o mostrou a sua esposa para pedir-lhe uma opinião. Igualmente horrorizada, Tabitha King disse para o escritor engavetar o projeto. Somente após alguns anos, por dever uma obra inédita a uma editora com a qual estava encerrando o contrato, é que King resolveu desengavetar O Cemitério, julgando que a editora não o publicaria. Ledo engano: o livro não só foi publicado, como pouco depois ganhou a adaptação de Mary Lambert do que se tornou o clássico filme Cemitério Maldito, de 1989.

___
O trailer e as imagens são de divulgação da Paramount Pictures

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s