CINE HUMBERTO MAURO: Programação do Dia

Mostra “Musicais de Ouro” fica em cartaz até 11 de fevereiro; Confira a programação para esta terça-feira, 15/01/2019
RedaLumi

            O Cine Humberto Mauro (Avenida Afonso Pena, 1537, Centro – Belo Horizonte) abriu a programação do ano com a mostra “Musicais de Ouro”, que permanece em cartaz até o dia 11 de fevereiro. Na programação, filmes que marcaram época em Hollywood, mas também na Europa e Índia. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados uma hora antes de cada sessão. Confira, abaixo, a programação desta terça, 15/01/2019. Ao fim do dia, haverá uma sessão especial com os vencedores do 5º PRÊMIO BDMG CULTURAL / FCS DE ESTÍMULO AO CURTA-METRAGEM DE BAIXO ORÇAMENTO.

15:00 – A Roda da Fortuna, de Vincente Minnelli (The Band Wagon, EUA, 1953) | 112’ | Livre

Tony Hunter (Fred Astaire), uma estrela dos palcos e das telas cinematográficas está em baixa. Por isso quando Lily (Nanette Fabray) e Lester Marton (Oscar Levant) o convidam para estrelar um leve espetáculo musical na Broadway, ele aceita o desafio. Os problemas chegam junto com o extravagante diretor da montagem, Jeffrey Cordova (Jack Buchanan), que transforma completamente a peça e exige a contratação da bailarina Gabrielle Gerard (Cyd Charisse), que não consegue se entender com Tony.

 

18:00 – Minha Bela Dama, de George Cukor (My Fair Lady, EUA, 1964) | 170’ | Livre Henry Higgins (Rex Harrison), um intelectual e professor de fonética, aposta que conseguirá, no período máximo de seis meses, transformar Eliza Doolittle (Audrey Hepburn), uma simples florista de rua que não sabe falar direito, em uma dama. Mas a tarefa se mostra muito mais difícil do que tinha sido imaginada originalmente.

 

20:00 – Sessão 5º Prêmio BDMG Cultural

A Mulher que eu era, de Karen Suzane (BRA, 2018) | 12’ | Estreante | 72’

Cacau é uma mulher negra que casa com um homem branco. Dentro de sua rotina ela encara suas lembranças, em um contexto onírico e aparentemente absurdo, suas memórias lidam com momentos passados de opressão.

Abdução, de Marcelo Lin (BRA, 2018) | 30’ | Estreante

Bolão é um jovem morador do Aglomerado da Serra, na periferia de Belo Horizonte, que trabalha com bicos de pequenos reparos em sua comunidade, e faz parte de uma equipe de futebol amador, cujos jogos acontecem no campo próximo à sua casa, nos finais de semana. Além disso, também como lazer, costuma frequentar bares, jogar sinuca, dançar, beber e usar muitas drogas. Numa das partidas de seu time, Bolão começa a notar coisas estranhas, como marcas na terra, deixando-o assustado.

Poética de Barro, de Giuliana Danza (BRA, 2018) | 06’ | Não estreante

Bucólico, delicado e sensível, este curta-metragem, animado em stop motion, com argilas do Vale do Jequitinhonha, retrata a crença na luta pela vida em um mundo onde a água tornou-se escassa e no qual uma frágil criatura, parte ao encontro de um novo existir.

 

Calmaria, de Leonardo Cata Preta Souza (BRA, 2018) | 24’ | Não estreante

Agora é que a cidade se organiza. Para salvar a pele de quem? A minha é que não é!

Classificação indicativa: 16 anos.

___
Imagem em destaque: Filme “A Mulher Que Eu Era”/Reprodução

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s